O objetivo do blog é divulgar os dispositivos alternativos na rede de Saúde Mental e propagar a ideia da luta antimanicomial. A partir da democratização da psiquiatria, os profissionais de saúde mental visam trabalhar de forma interdisciplinar no âmbito do novo contexto da psiquiatria renovada.

segunda-feira, 1 de março de 2010

O cotidiano nas Residências Terapêuticas


Há algo específico no cotidiano de uma Residência Terapêutica que sempre nos remete a uma tensão: é casa ou não? É casa, pois o telefone toca, a campainha toca, a vizinha reclama, o gato da vizinha pula para a casa, a vizinha desvia água, e em aniversários os vizinhos estão presentes. Mas existe cuidador, coordenadora, estagiários. Os moradores não pagam conta de telefone, aluguel e nem luz. O que se sabe é a única coisa que não pode ser: manicômio. Talvez a base de todo trabalho nas RT’s residam nesse ponto, onde identificam-se os limites e impasses seja com os moradores ou com a equipe.
Quem está mais próxima do dia-a-dia da casa são os cuidadores. E este é um outro trabalho, também, cotidiano. A coordenação desse projeto precisa estar muito próxima deles – seja na casa ou em reuniões freqüentes. Acompanhar o trabalho junto aos cuidadores não é mais fácil do que o trabalho com os moradores. Eles também podem cair na rotina, no automático. O seu papel é essencial, pois visa inserir os moradores nos papéis desempenhados nos cuidados da casa, mediando essas tarefas e não fazendo por eles. A questão da rotina se faz presente nesse momento em duas vias. Uma rotina na casa é necessário. Rotina de um cotidiano, da dinâmica, do movimento entre eles. Qualquer casa tem a sua. Só que a rotina tem de ser dos moradores e não dos cuidadores. São detalhes extremamente importantes e é preciso que estejamos atentos a eles.
Além disso, na residência terapêutica, diferentemente de qualquer casa, o cotidiano inclui os cuidados com as medicações (existe na casa ou está faltando, se estão ingerindo ou estão jogando fora), os cuidados com a alimentação específica com as complicações clínicas. Cuidados, com a particularidade de cada um, sem ser em detrimento do grupo, numa dinâmica de convivência de casa.
A rede de cuidados também realiza-se através de dois CAPS. Apesar do constante contato com esse dispositivo, acredita-se que essencial separar o que é cuidado da casa e o que é tratamento no CAPS. Fazer essa diferença é mais uma tentativa de construir essa casa, o morar. É atribuído ao CAPS a missão de ocupar ou preencher o cotidiano dos usuários considerados graves, além de oferecer uma espécie de compensação traduzida em proteção, comida, benefícios, oferta de trabalho ou de atividades.
Os CAPS, desde sua criação, têm um compromisso com o destino com as pessoas que possuem sofrimento mental e vivem nos hospícios ou que ficam entregues a própria sorte, à margem dos dispositivos de tratamento. Constituem um passo fundamental para sustentar uma idéia de uma rede de serviços em saúde mental que funcione, de fato, como alternativa ao modelo manicomial, o que não significa dispensar o hospital psiquiátrico.

10 comentários:

  1. Isto não é um comentário. É um pedido de ajuda. Preciso saber onde encontro bons centros de tratamento prolongado para paciente com esquizofrenia. Há mais de 20 anos a paciente é tratada apenas com remédios, sem qualquer atividade terapêutica/ocupacional. A situação só piora. Precisamos mudar a forma do tratamento, dar uma chance a ela. Por favor, se souberem me indiquem um bom lugar onde ela possa ficar por um ano, onde possa ter um tratamento digno, e depois ser apenas acompanhada.
    A família hoje mora no interior do nordeste, sem qualquer acesso a centros terapêuticos.
    Meu email para contato é: flora_bsb@yahoo.com.br.
    Muito obrigada e desculpe pelo uso indevido.

    ResponderExcluir
  2. Bonito o texto, pena que a prática não seja exatamente assim, moro em cima de uma "residencia terapeutica" e posso dizer com experiencia que é um inferno!! Os pacientes ficam a noite toda sozinhos, causando muitos incômodos a todos os vizinhos, gritam, brigam, escutam radio alto a madrugada inteira, fumam demais. A nossa casa fica fedendo a cigarro 24hs por dia. São cobrados aluguéis deles SIM, pois ja escutei a cuidadora cobrando dinheiro deles!! Enfim... vcs deveriam ter esses "anjos" como vizinhos pra saberem o quanto é agradável!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de informações sobre trabalhos lúdicos e de artesanato desenvolvidos em RT.

    ResponderExcluir
  4. Sou cuidadora de uma RT em Recife e digo com categoria que no papel é tudo lindo...Mas a realidade níngem que enxergar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, pouco pessoal no trabalho, ou até mesmo falta de pessoal, de medicamentos, de estrutura física na casa, de transporte, de tudo. Em Pernambuco as coisas são assim mesmo.

      Excluir
  5. Ola, meu nome é Cassius, tenho 43 anos, sou natural de Belo Horizonte mas atualmente vivo em Macaé, RJ. Na infância tive um trauma que mexe comigo ate hoje.Fui molestado pelo meu pai.
    Estou passando por muitas dificuldades. Aos 13 anos comecei fumar maconha e aos 16 comecei a beber. Esse ano resolvi parar com a bebida e a maconha. Fui a um psiquiatra da rede do SUS e ele me receitou fluoxetina para tomar pela manha e um tranquilizante Clonazepam para tomar a noite. Tenho tomado mas acontece que quando chega por volta das 17 horas eu sinto uma vontade descomunal de tomar cerveja e eu por falta de vontade própria não consigo evitar, e isso começou no dia que me foram passados os medicamentos, antes disso estava sem beber nada dia nenhum. Ai aparecem novos problemas porque antes de dormir eu tomo o tranquilizante e todos as noites eu tenho urinado na cama. Isso tem me feito muito mal a minha depressão aumenta e tenho vontade de tirar minha vida. Mas ao mesmo tempo que penso nisso eu penso na minha mãe e acho que ela não merece passar por mais esse sofrimento sendo que nos já perdemos uma irmã de morte por meningite aos dois anos e meio de idade. Eu estou desesperado, não consigo comer direito, dormir direito, a minhas cabeça fica maquinado um monte de coisas principalmente idéias de morte o tempo todo. Falo inglês e espanhol fluente mas não consigo parar em emprego nenhum e isso tudo esta me deixando louco a ponto de quase explodir de dores de cabeça. Eu estou escrevendo esse Email como uma tentativa de melhorar a minha vida que anda muito mal. Penso que do jeito que estou eu preciso de uma internação psiquiátrica acompanhada de psicoterapia tipo um tratamento de choque mesmo, imagino que só assim posso me reintegrar na sociedade. Atualmente vivo sozinho em um quarto alugado que tem furos no teto e quando chove pinga água desses furos e eu não tenho forças de me mover pra outro lugar, não tenho amigos aqui em Macaé, não saio para me socializar. Tenho muitas suspeitas que tenho transtorno bipolar. No meu estado eufórico tenho idéias mirabolantes, por exemplo semana passada fui a São Paulo e comprei um monte de adesivos de pregar em carros por pensar que poderia ser um empresario de sucesso e que ganharia muito dinheiro com isso. Final das contas gastei o ultimo dinheiro que eu tinha 300 reais e não tive a menor vontade em vender os adesivos que estão aqui no meu quarto e toda vez que eu olho pra eles me da uma tristeza profunda uma por ter gasto meu ultimo dinheiro e outra pela ressaca moral da burrice que eu fiz. A minha vida ta sem sentido. Preciso de ajuda, se for preciso posso me mudar para qualquer lugar para me internar e me tratar eu não tenho dinheiro para comprar passagem e nem para pagar um tratamento mas posso ir a pé para onde for para me ajudar a sair dessa situação. Gostaria de saber se posso ser enquadrado em algum tratamento ambulatorial.
    Pelo amor de DEUS me ajudem !!!
    Obrigado por ler ate aqui.
    cassiuscable@yahoo.com.br
    Fiquem com Deus,

    ResponderExcluir
  6. Oi Cassius, eu enviei um e-mail para você. Se por ventura, não leu etc... Ao ver este recado, me escreva bipolarbrasil@r7.com (podemos conversar e verificar alguma alternativa para o seu caso ok?) Se possível acesse o bipolarbrasil.net , que existem muitos informações sobre bipolaridade etc, e vejo como utilidade de alguma maneira para ti. No mais, desejo lhe tudo de melhor hoje e sempre. Força meu amigo.

    ResponderExcluir
  7. Posso recomendar um serviço de RT privada. Tel 32695043 /32695143
    R&V Residencial Terapeutico

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de saber onde fica. É no Recife?
    meu e-mail joconceicao2010@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, vcs conhecem algum serviço de residencia terapeutica em Minas Gerais? o que fazer quando a família nao tem condições de cuidar do paciente? obrigada

    ResponderExcluir

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails